Monumento Revolta Ribeirão Manuel

http://patrimonium-cv.blogspot.com/

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

terça-feira, 31 de maio de 2011

Museus: Portal sobre património imaterial é lançado 4ª-feira

O portal Matriz Património Cultural Imaterial (PCI), um sistema de informação que vai reunir informação inédita do país sobre esta área, estará online a partir de quarta-feira, quando for apresentado num seminário, em Lisboa. O seminário «MATRIZ: Novas Perspetivas para o Inventário, Gestão e Divulgação do Património Móvel e Imaterial», organizado pelo Instituto dos Museus e da Conservação (IMC) e pela BOND — Building on Network Dynamics, vai decorrer nesse dia no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA).
O fado é a primeira expressão de património imaterial que Portugal apresentou oficialmente à Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade da UNESCO, com avaliação prevista para novembro deste ano, em reuniões que vão decorrer em Bali, na Indonésia.
No seminário serão também apresentados outros dois instrumentos: a nova versão 3.0 do Matriz, sistema de informação integrado para inventário, gestão e divulgação de património, cultural móvel, imóvel e imaterial, e uma nova versão do MatrizNet, o catálogo online dos museus e palácios do IMC.
 
fonte: pportodosmuseus

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Concurso Nacional de Pintura Artística: Uma oportunidade para “talentos adormecidos”

É este o objectivo do Concurso Nacional de Pintura Artística, que se realiza nos dias 25 e 26 de Junho. O evento destina-se às faixas etárias dos 8 aos 12 anos, dos 13 aos 20, e acima dos 20 anos de idade. O projecto é da Fundação António Canuto, em parceria com a (Sociedade Cabo-verdiana de Tintas), do CIPI (Centro de Integração Profissional e Internacionalização) e da ONDS (Organização Nacional da Diáspora Solidária), e outros parceiros. A iniciativa tem como finalidade maior criar uma Academia Internacional de Artes, abrangendo a pintura artística, o artesanato, a escultura e a música.
António Lopes Canuto explicou que foi inspirado pela história de vida de José Pereira. "Fez-me pensar no nível de desemprego existente no país, e nos vários "talentos adormecidos", que se tiverem oportunidade poderão desenvolver as suas capacidades, contribuindo não só para a melhoria da sua condição de vida, como também tornando-se numa mais-valia para a Cultura e, consequentemente, para o desenvolvimento do Turismo e da projecção do nosso país no exterior".
O projecto resultou de um interesse de pessoas que abordaram os organizadores do "Concurso de Pintura Artística", que teve lugar no dia 20 de Janeiro de 2011 na cidade da Praia, e em Mindelo. Os vencedores arrecadaram prémios no valor de 320 mil escudos.
Alberto Fortes, de 19 anos, foi um dos vencedores do concurso. O jovem conta que a iniciativa despertou-lhe um novo interesse. "Antes eu desenhava só com lápis. Agora, posso fazer um desenho e pintá-lo", revela.
Frequentando o 12º ano de escolaridade, Alberto conta que quer fazer um curso de designer e multimédia, para trabalhar com o "fascinante mundo gráfico". Apenas chama a atenção para a necessidade das autoridades darem mais oportunidades aos jovens.
Fonte: Expresso das ilhas

San Jon na Praia Branca com pompa e circunstância

Junho anuncia-se com o rufar dos tambores na Praia Branca, município do Tarrafal de São Nicolau. Será um mês com um forte pendor cultural, baseado em crenças herdadas de prestigiadas figuras locais, que legaram esta que é uma manifestações culturais com mais história no Tarrafal e que se ergue, com apoio de crianças, jovens e adultos e idosos, para festejar San Jon.

Em Junho a população de Praia Branca une-se nas celebrações folclóricas, religiosas e também desportiva de São João. Os tambores começam a tocar no dia 3, no Largo da Laja. “O tocar é ímpar. Os dizeres e cantares também. O desfile é, além de maravilhoso, disciplinado. Envolve muita gente, senão toda a população deste que é o segundo povoado mais importante do Tarrafal. E isso não pode perder-se. Não pode ser esquecido. Muito pelo contrário, deve ser valorizado, preservado e, nalguns aspectos, resgatado”, instiga a Comissão Organizadora.
Com esta preocupação, este ano desde muito cedo a população de Praia Branca – crianças, jovens, adultos e idosos – disponibilizou-se para imprimir uma nova dinâmica a estas festas. O vasto programa religioso, cultural e desportivo atesta esse envolvimento massivo da população. Kola San Jon (toque de tambor/coladera), baile de rabeca, desfile de ’Marcela’ com feixes de plantas cheirosas na cabeça, que são posteriormente queimadas na lumnara são algumas das manifestações culturais previstas.
A nível desportivo, estão agendados torneios de bisca, gurita e pau, uril, corrida de saco e de ovo, puxa corda, jogo de ringue, matança de galo, corrida pau e de burro, andebol, futebol de salão, entre outros. Todas as actividades são apoiadas pela Câmara Municipal e António Soares, presidente da CMTSN, também ele filho da Praia Branca, mostra-se empenhado em promover, juntamente com as pessoas da localidade, as festas de São João.
A par do edil, cerca de duas dezenas de pessoas integram a Comissão Organizadora da Festa de São João, cujo término será no dia 25, com a tradicional procissão/banho de San Jon na praia de Boca de Ribeira.
Fonte: A Semana

sábado, 28 de maio de 2011

LUIS RENDALL FINALMENTE RECONHECIDO


A iniciativa de músicos portugueses visa fazer saltar além fronteiras a obra do genial compositor cabo-verdiano, dando-lhe a visibilidade internacional que merece e o alcance do seu património justifica, registando-o fonograficamente para a posteridade.
«Fogo Di Mar simboliza o fogo que brota do mar, o magma vulcânico que surge dos fundos oceânicos e como que por magia gerou as terras deste povo sui generis, feito de tantas gentes do mundo» Lisboa, 28 de Maio – Fogo Di Mar é um projecto que tem como pano de fundo o compositor cabo-verdiano Luís Rendall, centrado no reconhecimento da genialidade da sua música e apostado em registar fonograficamente a obra desta referência maior da cultura de Cabo Verde, perpetuando o seu legado e tornando-o conhecido fora do arquipélago.
A iniciativa partiu de Sérgio Figueira e Gustavo Aquino que, “rendidos à qualidade do trabalho deste excepcional compositor”, apostaram em “dedicar-lhe inteiramente um projecto, que dignifique a sua obra de cariz instrumental, composta por um variadíssimo leque de estilos musicais: mornas, valsas, chorinhos, boleros, coladeras, fox-trot…”
O produto final desta pesquisa em torno da obra de Rendall, vasculhando manuscritos que, “embora rudimentares, comportam o essencial da sua vasta produção melódica, deu origem ao 1º volume do CD “FOGO DI MAR – Um Tarde K PA’LIS – uma homenagem a Luís Rendall”, lançado ao vivo em Lisboa, corria o mês de Dezembro de 2010, no emblemático Teatro Aberto. Trabalho que, entretanto, foi agraciado com Declaração de Interesse Público pelo Ministério da Cultura português.
Fogo di Mar, primeiro grande projecto sedeado na obra do compositor cabo-verdiano, tenciona gravar em volumes toda a sua obra.
 «Nascido a 28 de Fevereiro de 1898 na ilha de São Vicente, Luís Rendall foi um dos mais emblemáticos e inspirados compositores do património musical cabo-verdiano, criador das mais belas melodias e, caso raro, de música instrumental de raiz popular, ficando conhecido como Mestre Luís Rendall.
«Luís Rendall aglutinou linguagens, influências e cores musicais, não correu o mundo mas o mundo passou por ele: as suas profissões de guarda-fiscal, empregado de comércio, contínuo do liceu Infante D. Henrique no Mindelo e faroleiro com funções em Santo Antão, São Vicente e Boavista, desde cedo lhe permitiram o contacto com muitas “gentes”, músicos e artistas de outras culturas, proporcionando-lhe um intercâmbio extremamente enriquecedor.
«A ele se atribui a invenção do solo de violão, género tão crioulo e expressivo dos sentimentos do povo de Cabo Verde, tornando-o, já em vida, numa lenda.
Como referiu a cantora Celina Pereira: “Luís Rendall criou uma escola de violão” ensinando, partilhando, criando discípulos e influenciando mestres e músicos como B. Leza, Tazinho, Taninho, Voginha, Baú, João Severo, Titina, Celina Pereira, Cesária Évora …
«Infelizmente a maior parte da sua obra não ficou registada fonograficamente de maneira a que as novas gerações tomassem contacto com a sua vasta e genial criação.
«Vale-nos a sua decisão de estudar solfejo na Escola de Musica Aberta em São Vicente onde aprendeu a escrever as suas excepcionais composições, cujos manuscritos sobreviveram até hoje.
«“…facto curioso é que, aos poucos, músicos têm seguido a via de composição de solos instrumentais e muito poucos têm procurado interpretar os solos de Luís Rendall” in Kab Verd Band, Carlos Filipe Gonçalves, 2006.» 
fonte: Liberal 

Feira de Artesanato na Praia

 Chinelos artesanais, quadros, bijutaria, objectos de cerâmica, entre outras peças, estão à venda na feira de artesanato na Rua 5 de Julho, cidade da Praia. A mostra está patente este sábado, 28.

fonte: A Semana

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Porto Grande em exposição fotográfica

O Porto Grande celebra este ano o seu 50º aniversário. Para assinalar a data, a Enapor promove no Centro Cultural do Mindelo uma exposição fotográfica e documental sobre o porto que moldou a mentalidade expressa nas vivências culturais de São Vicente.

http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article64419&ak=1

Palácio da Cultura encerra para obras


O palácio da Cultura Ildo Lobo, Praia, encerra no final de Maio para obras. A próxima sede da Direcção-geral do Património Cultural, o espaço irá interromper a sua programação até ao dia 1 de Julho, data em que está programado o término da remodelação. A chegada da DGPC vai implicar a saída de algumas das actividades artísticas para outros espaços da cidade
Centrando-se em questões prioritárias – renovação das canalizações, impermeabilização do espaço e posterior pintura -, esta obra é parte de um projecto mais amplo que já foi delineado em conjunto com o Instituto de Investigação e do Património Culturais, almejando uma intervenção a fundo no espaço.
Não obstante, as leis de salvaguarda do património construído obrigam a que essa reconstrução seja reversível, ou seja, que tudo o que se venha a edificar possa ser posteriormente removido, não agindo directamente sobre a parte estrutural do edifício.
Débora Sanches, directora de Artes e Propriedade Intelectual, afirma que este projecto “procura optimizar o Palácio da Cultura, tornando-o mais funcional”. Refere também que a chegada da DGPC irá implicar algumas mudanças naquilo que foi até agora o seu funcionamento normal e na relação que mantém com as demais associações parceiras e utiilizadores no geral.
A redução do espaço disponível para a prossecução das várias iniciativas culturais irá obrigar à procura de espaços alternativos na cidade, conduzindo a uma descentralização da “cultura” que até aqui convergia para o Palácio Ildo Lobo.
fonte: http://www.asemana.publ.cv/

terça-feira, 24 de maio de 2011

Dia de África: exibição de documentários assinala efeméride


No âmbito da comemoração do Dia de África, o Instituto Francês de Cabo Verde, em parceria com a Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, promove nos dias 24, 26,31 de Maio e na quinta-feira, 02 de Junho, a projecção de uma série de documentários.
"Le Crepuscle de l´homme blanc", "Lóuragan africain", "Le regne des partis unique", e "Les aventures chaotiques de la democratie" são os documentários em exibição, que serão projectados na Universidade Jean Piaget, às 19 horas.
Recorde-se que o 25 de Maio assinala o "Dia de África". Nessa data, em 1963, reuniram-se em Adis Abeba (Etiópia) 32 chefes de estado africanos, que insurgiam-se contra a subordinação que o continente sofria há séculos.
Na reunião, esses líderes criaram a OUA (Organização da Unidade Africana), hoje designada União Africana. Em 1972, a Organização das Nações Unidas instituiu o dia 25 de Maio como Dia da Libertação de África. Simboliza a luta e combate dos povos do continente africano pela sua independência e emancipação. 

Smithsonian prepara grande exposição sobre jogos de vídeo

A mostra está em preparação e estará aberta ao público entre 16 de Março e 30 de Setembro de 2012. Pretender pôr em evidência a dimensão artística dos jogos de vídeo ao longos dos últimos 40 anos. Os visitantes serão convidados a jogar.
Pac-Man, Super Mario Brothers ou World of Warcraft são três dos 80 jogos electrónicos que foram seleccionados entre 240 títulos para fazer parte da exposição, após uma votação online levada a cabo pelo Instituto norte-americano Smithsonian em que participaram 119 mil pessoas de 175 países diferentes.
Na mostra estarão representadas cinco eras — Start!, 8-Bit, Bitwars, Trasition e Next Generation — começando com pioneiros como David Crane e Warren Robinett, ambos da Atari, até criadores mais recentes como a produtora Kellee Santiago (Sims 2) e David Jaffe (Twisted Metal).

Fonte: DN, 20.05.2011

NOITE DOS MUSEUS 2011 – Cerca de 20.000 visitantes nos museus e palácios do IMC

A Noite dos Museus 2011, que decorreu no sábado 14 de Maio, movimentou cerca de 20.000 visitantes nos 25 espaços museológicos do Instituto dos Museus e da Conservação que organizaram actividades por esta ocasião. Este número corresponde a um incremento de 23% em relação aos cerca de 16.000 visitantes que esta iniciativa registou em 2010.�
Entre os espaços com um número mais expressivo de visitantes, merecem destaque o Museu Nacional de Arte Antiga, com 2.570, o Paço dos Duques de Guimarães com 2.015, o Museu Nacional dos Coches, com 1.547, o Museu Grão Vasco, em Viseu, com 1.677, o Museu Nacional Machado de Castro, em Coimbra, com 1.263, o Palácio Nacional da Ajuda, com 1.255, o Museu de Aveiro, com 1.181, e o Museu Nacional de Arqueologia, com 1.173.
Fonte: IMC
fonte: www.pportodosmuseus.pt

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Seminário “MATRIZ: Novas Perspectivas para o Inventário, Gestão e Divulgação do Património Imaterial”

No próximo dia 1 de Junho terá lugar, no Museu Nacional de Arte Antiga, o Seminário “MATRIZ: Novas Perspectivas para o Inventário, Gestão e Divulgação do Património Móvel e Imaterial”, realizado pelo Instituto dos Museus e da Conservação e pela BOND – Building on Network Dynamics.
Por ocasião do Seminário será realizada a apresentação pública dos novos produtos MATRIZ, a gama de software do Ministério da Cultura / Instituto dos Museus e da Conservação, I.P., para inventário, gestão e divulgação de património:�
-  Matriz 3.0: Nova versão do sistema de informação integrado para inventário, gestão e divulgação de património, cultural (móvel, imóvel e imaterial) e natural;�
-  MatrizPCI: Sistema de informação de suporte ao Inventário Nacional do Património Cultural Imaterial e, simultaneamente, o Portal Web de referência em Língua Portuguesa para valorização do PCI;�
-  MatrizNet: Nova versão do catálogo colectivo online dos Museus e Palácios do IMC.
Para mais informações:
http://www.ipmuseus.pt/pt-PT/iniciativas/actividades_imc/ContentDetail.aspx?id=3278

fonte:  http://www.pportodosmuseus.pt

APOM institui três novos prémios

A Associação Portuguesa de Museologia (APOM) vai instituir, a partir deste ano, três novos prémios, para valorizar as áreas da incorporação, da informação e da internacionalização.
(…)
A relevância que podem ou não ter as incorporações no “desenvolvimento das colecções e dos próprios museus” é o objecto do primeiro destes novos prémios, que avaliará, essencialmente, as incorporações e as consequências que elas podem ter para o museu, explicitou o presidente da APOM.
O prémio Internacionalização “visa identificar projectos internacionais que os museus portugueses tenham lá fora e dos quais muitas vezes não temos conhecimento, apesar de serem extremamente importantes”, para “a imagem do nosso país e da museologia portuguesa”, acrescentou João Neto, que falava à agência Lusa, no Mosteiro de Santa Clara-a-Velha, à margem do colóquio “Museus: um exemplo”.
Sobre o prémio Informação, o presidente da APOM salientou a importância do conhecimento disponibilizado pelo museu “a todos os tipos de visitantes”, recordando que uma das missões do museu é “precisamente mostrar e valorizar” o seu património e “transmitir conhecimento sobre ele”.
Fonte: SICNotícias, 18.05.2011

Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt

Prémio Europeu distingue Museu do Douro


O Museu do Douro, localizado em Peso da Régua, recebeu uma menção honrosa, este sábado, no Prémio Museu Europeu do Ano 2011, que distingue a qualidade das instituições museológicas.
O museu português recebeu a distinção juntamente com cinco instituições, numa competição onde a vitória foi para o Museu Galo-Romano de Tongeren, na Bélgica.
As outras menções honrosas foram para Experiência Musical Britânica (Reino Unido), Museu do Artista e do Contador de Histórias (na Rússia), museu da Memória da Andaluzia (Espanha), Museu Nacional Schiller (Alemanha) e Museu da Guerra Civil finlandesa (Finlândia).
Para mais informações:
http://www.europeanmuseumforum.eu/
fonte: http://www.pportodosmuseus.pt

domingo, 22 de maio de 2011

Seu Jorge- Tive Razao

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Praia: Governo e autarquia unem-se em prol de uma cidade competitiva

Ulisses Correia e Silva quer tirar vantagem de o facto da Praia ser a capital política e económica do país, especializando-se para explorar um segmento de alto rendimento que é o turismo e pediu a colaboração do governo. José Maria Neves acedeu e propôs uma parceria para transformar a Praia numa cidade competitiva e “dos sonhos”.

“Um turismo baseado na oferta de história e cultura, em complementaridade com a Cidade Velha, por ser o berço da nacionalidade e Património Mundial da Humanidade, e Tarrafal, por ter fortes ligações a nossa história comum, nomeadamente com os PALOP. A Praia deve continuar a articular e desenvolver o turismo cultural baseado na diversificação que a própria ilha de Santiago proporciona”, reiterou Ulisses Correia no dia em que o município comemora dos seus 153 anos de existência.
E mais, acrescenta aquele autarca, esta será uma forma de transformar a Praia numa cidade competitiva do ponto de vista ambiental, cultural e económico e dispor de serviços com bom nível que qualidade para que os investidores, visitantes e residentes se sintam confortáveis e possam desfrutar de ofertas únicas na cidade”.
Ulisses Correia e Silva não deixou entretanto de apontar um conjunto de obras que, a seu ver, dignificaria a cidade capital, como a requalificação do Plateau, cine-teatro, mercados e miradouros, entre outros. E, para já, o autarca apontou como desafios da autarquia qualificar a oferta ambiental através de um ordenamento de urbanização de saneamento, a oferta patrimonial, histórico e cultural, como as zonas ribeirinhas e baixa, e ainda a oferta hoteleira e de restauração.
Neste sentido, Silva pediu ao primeiro-ministro uma forte parceria económica, social e cultural para o desenvolvimento da Praia, num jogo que, segundo disse, “todos saem a ganhar” e só haverá vencedores. Em resposta, José Maria Neves propôs uma parceria para que, juntos, possam transformar a Praia na “cidade dos sonhos”.
Entretanto, segundo aquele governante, para que isso aconteça “é preciso um alto consenso que envolve o governo, os partidos políticos, munícipes e a sociedade civil, numa convergência de todos os cabo-verdianos de forma a densificar a agenda de transformação de Cabo Verde”.
“É a nossa intenção. Para isso contamos com o apoio e parcerias das câmaras locais para realizar num espaço de concertação e entendimento, na questão do poder local e do desenvolvimento do país através de uma cimeira anual entre os primeiros-ministros e os presidentes das câmaras municipais como o ordenamento do território, na gestão do solos e as políticas das cidades, ZDTI e questões ambientais, designadamente, o problema da falta de água e do saneamento básico, para que sejam dialogados entre os três níveis de governação”.
JMN fez questão de reconhecer que hoje a Cidade da Praia está mais limpa, funcional e mais perto dos cidadãos. “A rua pedonal do 5 de Julho, Kriol Jazz Festival, os ginásios públicos ao ar livre, o embelezamento da frente marítima, a recolha domiciliária do lixo, a remodelação do estádio da Várzea, a reorientação do parque 5 de Julho e a construção de um novo mercado municipal são algumas das infra-estruturas que reputamos como positivas e que marcam uma nova e legitima cidade da Praia”, salientou, aplaudindo o esforço do edil praiense.
Note-se que durante a sessão solene do Dia do Município, foram homenageados os escritores Arménio Vieira e Mário Fonseca, o grupo de dança Raiz di Polon e a banda Ferro Gaita. Perante um ambiente de muita dança e aplausos, estiveram presentes no evento o Procurador Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal de Justiça, vereadores, deputados nacionais, representantes do corpo diplomático, presidentes das câmaras de cidades da Guiné-Bissau e Senegal, entre outros parceiros internacionais.

Fonte: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article64386&ak=1#ancre_comm

Festival da Gamboa no roteiro turístico da Praia

Nas vésperas da 19ª edição do Festival de Música da Praia da Gamboa, o presidente da Câmara Municipal da Praia, Ulisses Correia e Silva, garantiu esta quinta-feira que o objectivo para a edição do próximo ano, a 20ª, será incluir o evento no roteiro turístico da Capital do país.

Com isso, Correia e Silva pretende “vender, dinamizar e obter retorno económico do evento com elevada qualidade para a cidade". “Queremos transformar o festival num evento de grande interesse a nível turístico, trazendo visitantes de Angola e outros países. Chegando aqui, eles podem visitar também outros pontos de interesse da ilha de Santiago, como Tarrafal e Cidade Velha”, diz o presidente no encontro na tarde desta quarta-feira com os jornalistas acreditados para os dois dias do festival.
Várias actividades para o Dia do Município
Entretanto, a cidade da Praia está em festa e esta quinta-feira, 19, comemora 153 anos como município, com várias actividades desportivas, culturais e recreativas, um pouco por todos os bairros.
A cidade vai acordar praticamente em festa. Às seis da manhã, a ordem é para pôr o pé no chão com a Alvorada com Banda Municipal nos bairros da cidade. Trinta minutos mais tarde, acontece a Missa de Graças à Capital, seguida da mega aula de ginástica e tae-bo. É a partir das 8 horas e promete levar centenas de homens e mulheres ao largo do Estádio da Várzea, tal como no ano passado, para a prática deste exercício combinado com muita música, com os professores Celso Rodrigues, Ivanilda, Suzana, Emanuel e Isménia Frederico.
Às 10 horas, as actividades concentram-se na Várzea: o circuito street basket na placa do bairro e a sessão solene da Assembleia Municipal, no Auditório da Biblioteca Nacional. A sessão solene vai este ano homenagear agentes culturais Arménio Vieira, o grupo musical Ferro Gaita, Mário Fonseca e Raiz di Polon.
Depois de uma pausa para almoço, às 15 horas o “bruku bruku” regressa à capital, com inaugurações em Ponta d´Água. Primeiro, será os arruamentos da Zona 4 e depois segue-se o campo relvado, mais um para as necessidades dos muitos atletas da Capital.
A esta hora também deverá a arrancar a 19ª Edição do Torneio Patinho Feio. A prova, voltada para as mais pequenas, será composta por duas categorias: minis e esperanças, com ginastas dos 7 aos 9 anos e dos 10 aos 12 anos, respectivamente. As actividades contam com muita luz, cor, coreografia, dança, música e muita animação a cargo da Associação De Ginástica da Praia. Esperam-se, como sempre, muita gente para dar apoio às nossas belas 20 ginastas.
A mesma hora, está marcada as actividades para a tarde de triatlo, na praia da Gamboa. O dia termina no gimnodesportivo Vavá Duarte, com a disputa da taça do município em andebol. Em sénior masculino (18h30) a bola rola entre ABC e Garridos de São Domingos, enquanto em sénior feminino, 20 horas, o Seven Stars discute o troféu com o ABC.
Fonte: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article64359&ak=1

Ir ao museu é de graça

A entrada é gratuita em todos os espaços museológicos geridos pelo Instituto da Investigação e dos Património Cultural até ao final do mês de Maio. Esta é uma das iniciativas que integra as actividades que assinalam o Dia Internacional dos Museus, comemorado esta quarta-feira, 18.

O IIPC abriu a exposição "Pánu di téra: Pasadu i Prezenti" e "O Museu no coração das crianças", ambas no Museu Etnográfico da Praia, nesta quarta-feira, 18. Hoje termina o projecto “O Museu e Escola – aprender brincando nas Escolas”, levada a cabo pelo Museu da Tabanka, em Chã de Tanque, Santa Catarina.
Além disso, destaque ainda para a abertura da exposição de fotografia “Da Cooperativa Resistência ao Centro Nacional de Artesanato”, na Casa do Senador Vera-Cruz, no Mindelo, S. Vicente; a exposição “Platô – vivências e memórias”, em parceria com a Câmara Municipal da Praia, na Rua 5 de Julho e a inauguração do Site do IIPC.

Fonte: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article64350&ak=1

terça-feira, 17 de maio de 2011

Prémio Fundação PLMJ de Vídeo-arte da CPLP

Concurso aberto a artistas da CPLP
A Fundação PLMJ, instituída pela sociedade de advogados PLMJ – A.M. Pereira, Sáragga Leal, Oliveira Martins, Júdice e Associados e sedeada em Lisboa, apoia a arte da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa) através do desenvolvimento de uma colecção, da organização de exposições, da edição de livros e da realização de outros projectos. Neste âmbito, a Fundação PLMJ promove o Prémio Fundação PLMJ de Vídeo-arte da CPLP, com periodicidade anual, mediante o lançamento de um concurso aberto a artistas nascidos ou residentes em países membros da CPLP (excepto Portugal), nomeadamente Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.
Para concorrer ao Prémio Fundação PLMJ de Vídeo-arte da CPLP, os interessados deverão enviar uma obra em suporte DVD (duas cópias devidamente identificadas) para o Instituto Camões de cada país da CPLP até ao dia 15 de Julho de 2011, acompanhada da seguinte informação em suporte CD (um exemplar devidamente identificado): título e data da obra; ficha técnica da obra; memória descritiva da obra; CV; morada, número de telefone e endereço electrónico do concorrente. Os elementos constantes da candidatura (DVD e CD) não serão devolvidos aos concorrentes.
A Fundação PLMJ, na pessoa do seu comissário, Miguel Amado, premiará uma obra com a respectiva aquisição no montante de 2.500 euros, bem como a sua exibição na próxima exposição dedicada à arte da CPLP organizada pela Fundação PLMJ. Seleccionar-se-ão, ainda, mais quatro a nove obras para apresentação no DOCKANEMA – Festival do Cinema Documentário, que decorre anualmente em Maputo durante Setembro. A exibição das obras no DOCKANEMA é da responsabilidade da direcção deste evento, não cabendo à Fundação PLMJ tal processo.
A Fundação PLMJ notificará, por correio electrónico, os autores da obra premiada e das obras seleccionadas para apresentação no DOCKANEMA até ao dia 31 de Agosto de 2011. 
Para esclarecimentos, contactar Rita Dinis Neves através do endereço de correio electrónico rita.neves@plmj.pt ou do telefone +258827881852.

 fonte:http://www.buala.org/pt/da-fala/premio-fundacao-plmj-de-video-arte-da-cplp?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+buala-da-fala+%28D%C3%81+FALA%29

segunda-feira, 16 de maio de 2011

CABO VERDE WORLD MUSIC FESTIVAL

Cabo Verde - In put para pensar e fazer: porque não?

40 países europeus aderem à Noite dos Museus


A Noite dos Museus, que vai realizar-se no sábado em 40 países europeus, envolve mais de 3200 museus que abrirão as portas ao público gratuitamente.
Mais de 1400 desses museus situam-se em França, país que criou a iniciativa, em 2005, segundo a agência AFP. Itália adere com quatro centenas de museus, a Bélgica com 170, a Polónia com 120 e o Reino Unido com uma centena. Em Portugal, o número de instituições, nacionais, municipais e privadas, atinge as centenas.
Esta é a sétima edição da iniciativa europeia, que tem registado cada vez mais adesões. No ano passado, cerca de três mil museus de 39 países participaram no evento. Em Portugal, tem havido uma adesão crescente de museus e palácios tutelados pelo Instituto dos Museu e da Conservação e pela Rede Portuguesa de Museus, dispersos por todo o país.
A maioria dos museus não se limita a não cobrar pelas entradas, mas propõe várias iniciativas culturais. Em Portugal, visitas guiadas, leituras, concertos, ateliês para crianças e animações históricas são algumas das propostas de museus e palácios em todo o país para este sábado, a partir das 18 horas.
Patrocinada pelo Conselho da Europa desde 2006 e pela UNESCO desde 2009, a Noite dos Museus tem este ano também o patrocínio do Conselho Internacional dos Museus
Fonte: SOL, 13.05.2011
Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25838&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

sexta-feira, 13 de maio de 2011

“Os Africanos em Portugal: História e Memória (séculos XV- XXI)


A exposição “Os Africanos em Portugal: História e Memória (séculos XV- XXI) inaugurada na passada 5ªfeira estará presente na Torre de Belém até dia 05 de Junho.
A autoria e coordenação é da Profª Isabel Castro Henriques, uma das mais proeminentes figuras da cena académica no que diz respeito aos Estudos Africanos em Portugal. O objectivo da exposição é retratar cronologicamente as relações dos africanos com Portugal desde a sua chegada aos dias de hoje.
O continente africano e os africanos ocupam um lugar central na problemática das relações de Portugal com outros homens, outras culturas e outros mundos ao longo da História, “pela longa duração dos contactos, pela natureza das formas relacionais, pela força da sua presença no imaginário português”, citando a autora. A presença de Africanos tem sido contínua até aos dias de hoje e difere por exemplo da presença dos romanos ou dos árabes que vinham para Portugal para cumprir objectivos pessoais. Os africanos vieram como escravos (duzentos e quarenta africanos desembarcaram no porto de Lisboa da primeira vez) e só depois da abolição da escravatura no séc. XVIII, pelo Marquês de Pombal, é que lentamente se foram integrando na sociedade portuguesa.

A exposição é apresentada em vários painéis compostos por textos e fotografias relativas aos sete temas:
1-      Africanos: Uma nova mercadoria (séc. XV- XVI)
2-      Bairro do Mocambo em Lisboa
3-      A Integração dos Africanos (séc. XVI- XIX)
4-      A desumanização dos Africanos
5-      Estratégias Africanas
6-      Permanências e Mudanças (séc. XVIII- XX)
7-      Novas Dinâmicas Africanas (Depois de 1974)
O interesse da UNESCO nesta exposição vem também na sequência da extraordinária e recente descoberta feita em Lagos.  A Camâra Municipal preparava-se para construir um parque de estacionamento quando teve que acabar com as obras de uma vez por todas pois foi encontrado um cemitério- ou que seria na altura a lixeira- com 155 esqueletos de homens, mulheres e crianças africanos escravos (muitos dos esqueletos ainda se encontram com as mãos atrás das costas como se pode ver em fotografia, na exposição).
Segundo a UNESCO, este cemitério é único na Europa  e provavelmente o mais antigo do mundo.  O Comité Português UNESCO “ A Rota do Escravo” assumiu a edição e o apoio da exposição.
Contou também com os apoios do ACIDI (Alto Comissariado para a Integração e Diálogo Intercultural),a Fundação Calouste Gulbenkian, a FCT (Fundação para a Ciência e Tecnologia), a Fundação Portugal Africa, o IPAD, e a UCCLA (União da Cidades Capitais de Língua Portuguesa).

fonte: http://www.buala.org/pt/da-fala/os-africanos-em-portugal-historia-e-memoria-seculos-xv-xxi?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+buala-da-fala+%28D%C3%81+FALA%29

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Praia em Festa

As Festas do Município começaram no passado sábado (7) e prolongam-se até ao início de Junho. A 20 e 21 de Maio decorre o ponto alto das comemorações, o esperado Gamboa 2011, mas há muitos outros eventos que vão dar vida à cidade da Praia.
Fogo-de-artifício e um espectáculo de iluminação marcaram o arranque das festas da Praia. Na Praça Alexandre Albuquerque, baixou-se, por momentos, o brilho das luzes e o som da animação de Dj´s, para a apresentação do programa das festividades, cuja divulgação ao público praiense esteve a cargo de Ulisses Correia e Silva, presidente da Câmara Municipal da Praia (CMP).

Os 153 anos da capital de Cabo Verde vão ser assinalados por várias actividades, para todos os gostos.

"Vamos ter actividades relacionadas com desporto, cultura, manifestações de diversas naturezas, corridas de cavalo na Ribeira [do Paiol] (como foi feito no ano passado); Praião de desporto na zona de Gamboa, onde todos nos podemos divertir; torneios de diversas modalidades para envolver todos os bairros, e depois há um troféu que será distribuído no fim", enumerou o presidente da CMP.

Os torneios abrangem as mais diversas modalidades desportivas: futebol, andebol, street basket, basquetebol, judo, surf, bodyboard, boxe, dança, ténis, taebo, ginástica e triatlo. Além dos torneios, há a referida corrida de cavalos, que tem mobilizado verdadeiras multidões, e cuja final será no dia 22 pelas 16h.

A cultura não foi esquecida e, além da música no festival da Gamboa, muitas outras actividades estão programadas.

"Na cultura vamos ter feira de artesanato, feira de juventude, feira para crianças", adiantou o edil.

Além das feiras, há dança, cinema e vários workshops.

A 18 de Maio, por exemplo, a rua 5 de Julho transforma-se em palco, no evento Danças na cidade.
No dia 19, o dia do município será realizada a sessão solene, no auditório nacional, durante a qual serão homenageadas várias personalidades.

Este dia simbólico, será ainda altura para a inauguração do campo de futebol relvado de Ponta d' Água e dos arruamentos da Zona 4.

A partir do dia 23, há cinema documental na Praia, na IV edição do ciclo maio.doc.

"Nós queremos que estas festas sejam um novo arranque para a cidade da Praia para que nós todos nos possamos sentir representados, com mais auto-estima, com mais amor à nossa cidade. E nós todos podemos participar da melhor forma", rematou Ulisses Correia e Silva.

Na Praça, no fim da apresentação do programa das festas, o palco foi tomado pelos mais pequenos, que espontaneamente, aproveitaram a infra-estrutura e as luzes para improvisarem alguns passos de dança.

Participaram e aproveitaram assim, da melhor forma, o que a cidade oferece nestas festas.

O "próximo" evento a destacar é o início do torneio internacional de Andebol, no dia 13. A competição terá lugar no Pavilhão Gimnodesportivo.

fonte: http://www.expressodasilhas.sapo.cv/pt/noticias/detail/id/24661

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Programa Objectos em Silêncio – O Património Científico e Técnico em Portugal,


A Fundação Portuguesa das Comunicações/Museu das Comunicações e o Museu de Ciência da Universidade de Lisboa apresentam o programa Objectos em Silêncio – O Património Científico e Técnico em Portugal, no âmbito de uma parceria que visa promover a preservação do património científico e técnico (PCT) em Portugal.

O programa Objectos em Silêncio consiste na oferta de um curso com duração de 1 semana, a realizar 4 vezes em datas e locais distintos, ao longo do ano de 2011, destinado à formação ao nível do inventário, organização, estudo e conservação de artefactos da ciência e técnica (C&T). Os cursos são de natureza teórico-prática e decorrem em reservas de museus de ciência e técnica.
Datas e horário dos cursos
  • 9 a 13 de Maio 2011
    Museu dos Transportes e Comunicações (Porto);
  • 17 a 21 de Outubro 2011
    Museu de Portimão;
  • 21 a 25 de Novembro 2011
    Museu de Ciência da Universidade de Lisboa.
Horário
2ª a 6ª das 9h às 13h e das 14h às 18h.
Este projecto é co-financiado pelo Ministério da Cultura/Instituto dos Museus e da Conservação, através do Programa ProMuseus, e conta ainda com o apoio do Museu dos Transportes e Comunicações (Porto) e do Museu de Portimão.
Para mais informações:
http://www.fpc.pt/FPCWeb/displayconteudo.do2?numero=22188

Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25629&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

segunda-feira, 9 de maio de 2011

Especialistas defendem extinção do Ministério da Cultura e um só organismo para o Património e os Museus


“Debater o passado e o futuro das políticas do Património Cultural garantiu segunda-feira um fim de tarde e começo de noite animados no Ciinema S. Jorge, em Lisboa.
(…)
Entre as muitas acusações e casos concretos em que o património terá sido lesado houve quem defendesse a extinção do Ministério da Cultura e o regresso a um mega-organismo, à semelhança do  antigo Instituto Português do Património Cultural, para gerir os museus e o património arquitectónico”
O desinvestimento na Cultura e o crescimento da máquina burocrática são os principais motivos que levaram Raquel Henriques da Silva,  (…). “A Ministrá e a sua equipa já se deviam ter demitido (…). Se não há dinheiro para ter um ministério, que não haja ministério”, disse, lembrando que num dos períodos mais proveitosos para a política cultural, havia paenas uma Secretaria de Estado, tutelada por Teresa Gouveia.
Walter Rossa (…) adoptou um tom provocador para defender que o MC “Não serve para nada” (…)
O peso do IMC, desviando atenção e os fundos dos “verdadeiros agentes” – os museus – , foi também um dos aspectos focados por diversos especialistas (…)
Sentado na plateia, Elísio Summavielle, secretário de Estado da Cultura, foi ouvindo críticas e defendeu mais tarde ao público que concorda que “o sector patrimonial devia ter uma tutela inequívoca” (…) “não é um noco IPPC, mas um outro organismo a pensar na optimização colectiva”. E o que pensa da extinção do MC? (…) “A gestão do património devia ser do MC, mas não me choca que venha a ser partilhada com o Turismo e a Economia”.
Summavielle respondeu também às críticas de desinvestimento e admitiu que não teria optado pela construção do Museu dos Coches.
De Luís Calado (…) partiram algumas das mais graves acusações. (…) Falou da “incompetência, promiscuidade e impunidade na administração” e garantiu que “faltam agentes à altura” e transparência nas contas.
Identificados os problemas, quais são as soluções? Mais formação na área do Património, reorganização das colecções dos museus e fazer da Praça do Comércio o ponte de partida para a reabilitação da Baixa. Na Praça do Comércio, aliás, segundo o historiador de arte Fernando Baptista, deveriam ser criados dois grandes museus: um dedicado à História Portuguesa (…) e outro à pintura e à escultura, juntando à Pinacoteca do Museu Nacional de Arte Antiga a colecção do Museu do Chiado.”
Fonte: Público, 04.05.2011

Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25516

“(Re)pensar as políticas museológicas”


“O Instituto Português de Museus, hoje IMC, foi fundado em 1991. Vinte anos passados, é consensual que aquela medida teve resultados positivos. (…)
Sintetizando, o organismo central puxou pelos museus, trabalhando em colaboração com eles. Mas, nos últimos anos, as dificuldades adensaram-se:  políticas erráticas; redução dos meios orçamentais; exponencial aumento de constrangimentos administrativos; desgaste de equipas provocado pela sucessão de alterações legislativas, com impacto na gestão; congelamento radical de novas admissões. Neste quadro, as relações entre o IM.C e os museus são mais tensas. (…)
Esperando que as alterações, a existirem, sejam ponderadas e apoiadas em pareceres técnicos, e permaneça o IMC como instituto autónomo ou integrado num instituto mais vasto, englobando outros patrimónios, “há reivindicações que interessa enunciar”.
A primeira respeita à automatização de gestão dos museus libertando-os do controle do instituto central. (…)
A segunda reivindicação respeita a reestruturaçã dos museus dependentes do Ministério da Cultura. (…)Quanto aos museus locais ou regionais, é com as autarquias que tem de ser pensado o seu futuro, tendo em conta a inexistência de regiões. O que significa que não há vantagem na transferência de tutelas do IMC para as Direcções Regionais de Cultura. Estas não estão vocacionadas para a gestão de equipamentos culturais e o seu desempenho debate-se com falta de recursos. Por outro lado, o seu carácter de orgãos periféricos do Ministério da Cultura determina-lhes a concretização das políticas definidas pelo Ministério da Cultura que, muitas vezes, não coincidem com as dos orgãos municipais, democraticamente eleitos. (…)
A terceira reivindicação dirige-se ao futuro governante do sector. Tem de haver um compromisso para que não se repitam situações como a do novo imóvel para o Museu Nacional dos Coches. O Governo tem de reconhecer as profundas carências do sector e comprometer-se a canalizar os recursos disponíveis para as colmatar, ao invés de pretender fazer “obra nova” (…)
Outro aspecto desta reivindicação respeita ao financiamento do Museu da Fundação de Serralves e do Museu Colecção Berardo. São situações bem diferentes. O primeiro é uma admirável instituição que desenvolveu um modelo eficaz de parceria público-privada. Para esse sucesso, o Estado contribui anualmente com um montante muito superior ao que disponibiliza a qualquer museu nacional. Por isso tem de haver o compromisso para que (…) o Estado (…) colmate esse iníquo desequilíbrio. No Museu Colecção Berardo, urge corrigir o contrato existente que coloca um edifício público ao serviço de uma colecção privada, e lhe assegura um orçamento tão generoso que permite a gratuitidade de acesso (…).
(…)
Nota final – A substituição do Ministério da Cultura por uma Secretaria de Estado da Cultura (…) não significa, de per si, um enfraquecimento do interesso do Estado neste domínio. Foi esse o quadro em que Teresa Gouveia (…) delineou uma inovadora política para a cultura em Portugal.”
Raquel Henriques da Silva
Manuel Bairrão Oleiro
Público, 06.05.2011
Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25520&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

Bagão Félix apoia criação de um museu da dívida externa

“O economista e conselheiro de Estado Bagão Félix apoiou, em declarações à agência Lusa, a criação em Portugal de um museu da dívida externa, que tenha uma função pedagógica e mostre a evolução do endividamento português ao exterior.�
“É bom aprender com as coisas do passado, com as dificuldades, com as soluções que se encontraram ao longo da história económica portuguesa”, afirmou Bagão Félix, acrescentando que “um acervo, um estudo completo e sistematizado seria um instrumento bastante interessante e bastante pedagógico para evitar situações no futuro”.
Depois de ter declarado a maior bancarrota da história, em 2001, a Argentina criou, em 2005, o Museu da Dívida Externa, na Universidade de Buenos Aires, e que reúne documentos, peças de arte, material gráfico e um centro de informação, para além de organizar atividades académicas e de investigação relacionadas com o tema, com o objetivo de dar a conhecer a origem e as implicações do endividamento externo do país.
(…)
O economista Luís Mira Amaral rejeita a possibilidade de criação de um museu da dívida externa em Portugal, o que defende ser uma ideia “péssima e perigosa” pois pode comparar a situação portuguesa com a da Argentina.
Maria Filomena Mónica considera a criação de um museu da dívida externa em Portugal “uma ideia disparatada”, defendendo que o papel pedagógico sobre a situação pertence a uma “oposição decente” que, se vigiasse as contas, evitaria a intervenção externa.
A criação de um museu da dívida em Portugal pode ser um projeto interessante para o ISEG desenvolver daqui a algum tempo e de forma construtiva, admitiu João Duque, presidente do Instituto Superior de Economia e Gestão.
Fonte, I, 06.05.2011
Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25540&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

Urban Africa, uma viagem fotográfica por David Adjaye, LISBOA


Um dos mais reputados arquitectos da sua geração, David Adjaye sai da sua linha de trabalho habitual para fotografar e documentar as principais cidades africanas, como parte de um projecto contínuo de estudo sobre a construção e os padrões de urbanismo em África. Esta colecção de fotografias é uma procura pessoal, motivada pelo escasso conhecimento existente dos ambientes urbanos no continente africano. 
David Adjaye fotografou as características mais marcantes das principais cidades africanas, incluindo bairros suburbanos, urbanizações clandestinas e paisagens urbanas.
A exposição é introduzida por uma representação gráfica do projecto. Mapas de África em grande escala, políticos e geográficos, mostram o continente africano sob diferentes prismas: as línguas, as bandeiras, as zonas geográficas, a densidade populacional, as fronteiras e as cidades capitais que David Adjaye visitou. As fotografias, em pequeno formato, são depois apresentadas num longo mural, agrupadas por tipologia, cidade e paisagem e oferecem uma visão abrangente de cada cidade, onde estão presentes edifícios civis, comerciais, religiosos e habitacionais. Estas cerca de duas mil fotografias revelam as cidades em si, e analisam os edifícios e os lugares que têm um eco especial nas preocupações de Adjaye, como arquitecto. O projecto integral e a dinâmica do trabalho são dados a conhecer através de uma série de projecções, em escala alargada, que inundam o espaço criando um traço de união na diversidade entre arquitectura, cultura e paisagem urbana. Tudo isto sob o pano de fundo de ritmos africanos, compostos especialmente para a exposição por Peter Adjaye (irmão de David).
Museu da Cidade _ Pavilhão Preto, de 25 Maio a 31 Julho.

Fonte: http://www.buala.org/pt/da-fala/urban-africa-uma-viagem-fotografica-por-david-adjaye-lisboa?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+buala-da-fala+%28D%C3%81+FALA%29

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Ministério da Cultura aprova credenciação de Museus no âmbito da Rede Portuguesa de Museus

Ministério da Cultura – Gabinete do Secretário de Estado da Cultura Aprova a credenciação de museus no âmbito da Rede Portuguesa de Museus
Despacho n.º 6979/2011. D.R. n.º 87, Série II de 2011-05-05
Museus credenciados:
Museu do Mar – Rei D. Carlos I, em Cascais;
Museu da Música Portuguesa, em Cascais;
Museu Condes de Castro Guimarães, em Cascais;
Museu da História Natural, de Sintra
Museu Municipal da Ribeira Grande, S. Miguel, Açores 
) Museu Municipal da Ribeira Grande, S. Miguel, Açores; 
) Museu Municipal da Ribeira Grande, S. Miguel, Açores;
) Museu Municipal da Ribeira Grande, S. Miguel, Açores;

http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25444&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

I Jornadas de Museologia, em Resende

Maio 2011
Auditório Municipal de Resende
Para mais informações:
Carla Vicente. através do endereço carlavicente@cm-resende.pt ou pelo  n.º de telefone do museu de Resende: 254877200.

http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25474&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

terça-feira, 3 de maio de 2011

Conheça os 100 museus mais visitados do mundo

O Museu Colecção Berardo, em Lisboa, ocupa o 50.º lugar na lista dos cem museus mais visitados do mundo em 2010, segundo o The Art Newspaper, numa subida de 25 lugares em relação a 2009. O top da lista é liderado pelo museu do Louvre (com 8,5 milhões de visitantes), em Paris, seguido do British Museum (5,8 milhões), em Londres, e o Metropolitan (5,2 milhões), em Nova Iorque.
O Museu Berardo surge em 50.º lugar com 964.540 entradas, logo acima do Guggenheim de Bilbao, em Espanha, com 956.417 entradas (51.º lugar), segundo a lista anual apurada pela publicação internacional especializada em arte contemporânea.
Em 14º lugar da lista está também o Centro Cultural do Banco do Brasil no Rio de Janeiro, com 2,3 milhões de visitantes, e em 32º o Centro Cultural do Banco do Brasil em Brasilía, com 1,2 milhões, e em 65º lugar pelo Centro Cultural do Banco do Brasil em São Paulo, com 756.752 visitantes.
O Brasil está ainda representado nesta lista mundial em 74º lugar pelo MASP – Museu de Arte de São Paulo, com 661.038 visitantes, e em 99º lugar a Pinacoteca do Estado, em São Paulo, com 500 mil visitantes em 2010.
Fonte: Diário Digital
Fonte:  http://www.pportodosmuseus.pt/?p=25225&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

Museus afro-atlânticos em debate, de 24 a 27 de Maio em São Paulo

Estão abertas as inscrições para o I Encontro Afro Atlântico na Perspectiva dos Museus, no Museu Afro Brasil. O encontro visa aprofundar o diálogo a respeito das formas como os museus representam o continente africano por meio de suas elaborações conceituais-curatoriais. As diversas possibilidades de interpretar a arte africana tradicional e contemporânea e sua inserção em museus nacionais e internacionais serão debatidas a partir dos temas indicados.
Fonte: http://www.buala.org/pt/da-fala/museus-afro-atlanticos-em-debate-de-24-a-27-de-maio-em-sao-paulo?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+buala-da-fala+%28D%C3%81+FALA%29

Praia: Festival Gamboa 2011 já tem cartaz


O programa do festival Gamboa 2011 já é conhecido. Durante os dias 20 e 21 de Maio, vários artistas nacionais e estrangeiros sobem a palco e dão música à Praia. Norberto Tavares será o grande homenageado desta edição do Gamboa. Os mais pequenos não foram esquecidos e nas tardes do festival há espectáculos do Noddy.

A ideia é que o festival consiga cativar o público de todas as idades.

O Gamboinha, a festa Gamboa para as crianças, decorre nos dois dias do festival, pelas 16h e traz até à Praia o espectáculo do Noddy.
A partir da 21h e pela noite dentro, outros espectáculos animam o recinto.
O grupo praiense Rabenta abre o festival. Seguem-se Face a Face, Cordas do Sol e Beto Dias com convidada especial: Suzana Lubrano. O cantor angolano Yuri da Cunha encerra o primeiro dia de espectáculos.
A segunda noite do festival começa com uma banda composta por Zé Espanhol, Binho, Xibioti e David Brasão.
Depois, os concertos de Heavy H, Flow 2012 e Zorro Chang e banda. O festival termina com Gil Semedo, que vai apresentar o seu novo álbum.
Este ano, há cinco artistas por noite, mais um do que no ano transacto. Assim, o fim dos espectáculos está previsto para cerca das 3h00.

"Relativamente à organização, tudo está já, mais ou menos, a postos. Já temos o programa, já temos os contactos com as autoridades e temos o nosso patrocinador oficial que é Cavibel, através de [cerveja] Strela e outros produtos", garantiu António Lopes da Silva, Vereador da Cultura da Câmara Municipal da Praia (CMP), durante a conferência de apresentação do Gamboa 2011.

O orçamento global do Festival é de cerca de 30 mil contos, metade dos quais despendidos pela CMP.
O restante é conseguido através de patrocínios e apoios, entre os quais, o maior contributo cabe à Cavibel.
"A Cavibel, Strela está sempre disposta a apoiar a cultura e o desporto e a educação cabo-verdiana", asseverou Conceição Gomes, responsável do departamento de Trade Marketing da Cavibel.

Homenagem a Norberto Tavares
Este ano, o homenageado do Festival da Gamboa é Norberto Tavares. Natural da Assomada, o cantor faleceu em 2010, nos Estados Unidos da América. Para a posterioridade deixou composições que marcaram a música de Cabo Verde e o reconhecimento desta, no mundo.
"Além disso, foi uma pessoa que lutou pela liberdade e pela independência de Cabo Verde. Foi uma pessoa que marcou o panorama do país e da Praia", acrescentou António Lopes da Silva.

Festas do Município
As festas do Município terminam em grande com o festival da Gamboa. Antes disso, e já a partir de dia 7, há também todo um conjunto de actividades que vão animar o município.
Jogos na praia, corridas de cavalo, feiras de artesanato e gastronomia, foram algumas das actividades avançadas pelo vereador.

http://www.expressodasilhas.sapo.cv/pt/noticias/detail/id/24507

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Ministro da Cultura promete criação de Casa da Cultura em todos os concelhos


O ministro da Cultura, Mário Lúcio Sousa, efectuou, sábado, uma visita de trabalho ao município de São Lourenço dos Órgãos e anunciou a criação de casas da cultura em todos os concelhos.

Durante a sua estada naquele município, Mário Lúcio inaugurou, ainda, uma exposição de fotografia e etnografia em João Teves, e deslocou-se à localidade de Pico de Antónia, para conhecer ainda o que resta das casas de morgados, a capela de Budjende e São JorgeO ministro da Cultura mostrou-se satisfeito com a dinâmica cultural de São Lourenço dos Órgãos tanto da organização municipal como também da sociedade civil.

Mário Lúcio anunciou que o ministério quer trabalhar a cultura simbólica na área da preservação do património, bem como a definição de política para que a cultura gere riquezas e seja uma fonte de empreendedorismo e de emprego para os jovens.
"Nós encontramos aqui a base que entendemos que servem para delinear a cultura como uma alavanca económica também", afirmou o ministro, anunciando a instalação da Casa da Cultura em todos os municípios.
Uma outra ponte que Mário Lúcio Sousa quer estabelecer é entre a cultura e o turismo. "Queremos estabelecer uma rede de turismo com base na cultura e nas tradições. Já estamos a identificar as casas de morgados de interior de Santiago para incentivar o turismo baseado na cultura", garantiu.
2-5-2011, 09:26:40
Fonte: Inforpress/ExpressodasIlhas
fonte: http://www.expressodasilhas.sapo.cv/pt/noticias/detail/id/24491

domingo, 1 de maio de 2011

Homenagem ao meu honroso primo.

Praça da Cruz de Papa: Dom Teodoro Tavares será ordenado Bispo a 8 de Maio


O sacerdote deverá chegar a Cabo Verde esta quarta-feira, depois de ter cumprido um programa de retiro espiritual em Portugal. Dom Teodoro foi nomeado Bispo auxiliar da Arquidiocese de Belém do Pará, Brasil, pelo Papa Bento XVI, a 16 de Fevereiro.
Para o padre José Constantina Bento, a ordenação de Dom Teodoro em Cabo Verde representa um "salto enorme para a Igreja Católica nacional, e uma confirmação histórica do país". "Na história da igreja de Cabo Verde, inicialmente os bispos eram pessoas não nascidas em Cabo Verde, nomeados em Portugal, e alguns nem chegaram a vir ao país. Depois, eles começaram a vir para cá. Passamos para outra fase, que começou com Dom Paulino, em que o bispo nasceu cá, mas veio de fora e não foi ordenado cá. Quando Dom Paulino foi nomeado bispo, estava em Angola. Passamos para outra fase, com Dom Arlindo, um bispo que nasceu cá, formou-se cá, estava cá e foi ordenado cá. Agora passamos para outro patamar, em que um bispo que nasceu cá, que está a trabalhar fora, é ordenado cá para ir para fora. Esse é um salto qualitativo que assinala o crescimento da igreja em Cabo Verde", afirma. 
De acordo com a Diocese de Santiago, Dom Teodoro já tem o seu brasão, que tem o lema do seu episcopado: "Eis-me aqui". O brasão inclui símbolos que têm a ver com a realidade social, cultural, religiosa e com aspectos pessoais específicos e marcantes. 
O padre Constantinoa considera assim que a ordenação de Dom Teodoro será a grande homenagem de Cabo Verde à beatificação do Papa João Paulo II, já que a cerimónia irá decorrer no mesmo local em que o Papa celebrou a missa campal quando esteve no arquipélago.

A cerimónia
Dezenas de sacerdotes do Brasil, de outras missões da América Latina, representantes da Santa Sé e centenas de fiéis deverão estar presentes na cerimónia, pelo que os preparativos estão a ser projectados ao pormenor. 
Foi criada uma comissão, presidida pelo padre João Baptista Barros, Superior dos Espiritanos em Cabo Verde. 
O padre José Constantina Bento irá dirigir o canto durante a liturgia. O grupo Coral de Nossa Senhora do Socorro irá contar com o apoio de dez membros de coros de outras paróquias da cidade da Praia. 
O local onde deverá decorrer a cerimónia também deverá merecer uma atenção especial, com a realização de obras de manutenção e decoração. 
Por toda a cidade da Praia, já é possível ver cartazes sobre o acontecimento. Está ainda prevista a distribuição de autocolantes, e a venda de camisolas e bonés no dia 8 de Maio. 
De referir que, antes de viajar para o Brasil, o novo bispo deverá presidir a duas celebrações em São Miguel, nos dias 15 e 16 de Abril. 

Biografia
O padre Teodoro Mendes Tavares nasceu na ilha de Santiago, na localidade de São Miguel, há 47 anos. Ingressou na Congregação dos Missionários do Espírito Santo em 1984, tendo depois viajado para Portugal para prosseguir a sua formação religiosa e académica. Em 1985, fez o noviciado e, em 1986, a primeira profissão religiosa. Ainda em Portugal, estudou filosofia e teologia.
Foi ordenado presbítero em Cabo Verde, a 11 de Julho de 1993. Em 1995, obteve o título de mestre na Universidade de Dublin, na Irlanda. 
Seguiu depois para o Brasil, para exercer a "Missão Amazónia" e, em 2003, tornou-se Superior Mário dos Missionários Espiritanos na Amazónia.
O novo Bispo auxiliar de Belém do Pará integra a Congregação do Espírito Santo. A Arquidiocese de Belém, que governa a igreja católica na Província de Belém, tem 15 dioceses nos estados do Pará e Amapá, além da sede em Belém.

30-4-2011, 21:30:28
Ilda Fortes, Redacção Praia
fonte: http://www.expressodasilhas.sapo.cv/pt/noticias/detail/id/24487