Monumento Revolta Ribeirão Manuel

http://patrimonium-cv.blogspot.com/

This is default featured slide 4 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

This is default featured slide 5 title

Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these sentences with your own descriptions.This theme is Bloggerized by Lasantha Bandara - Premiumbloggertemplates.com.

quinta-feira, 31 de março de 2011

Praia.Mov precisa-se



Antes de mais, parabéns para o pessoal que está a frente do Palácio da Cultura Ildo Lobo, pelo trabalho que tem feito; pois, nunca aquele espaço conheceu dinâmica como no momento actual. É sinal que os senhores de folclore devem dar lugar às pessoas que têm nova dinâmica de pensamento, espelhado no movimento da cultura contemporânea. 
Desejo à retoma do movimento Praia.mov para balançar e contra-balançar as fronteiras psicológicas dos ditos senhores folclore da cultura e que tragam novas propostas contemporânea no domínio da criação artística. A @Praia é um laboratório riquíssimo de questionamentos da cultura urbana, com os seus feitos e defeitos. @Praia errante, de seres pensantes e rastejantes, @Praia limitada, (im)perfeita, @Praia degustada, saborosa até; poço de crimes, de violações de deixar andar ... Moda Pantera fla: "Praia é sabi ma é prigu"... 
Venham os Praia.mov. Façam um trabalho de curadoria urbana que marque e remarque os vários ângulos da cidade.

@ praiamaria



para quem se queixava de viver numa capital sem sal o (bom) problema agora é digerir tanto tempero.
viva a praiamaria e a sua agenda global pois que numa quinzena mudou e parece que foi para ficar:
estivemos em directo com o cabo verde music awards, em francês (en)cantou Maurice kyria, directamente do brasil veio joão bosco tocou e ainda passou o finalzinho de tarde em conversa com músicos e admiradores.
regaram-se palavras no avis, conversou-se com o antónio pinto ribeiro, ouvimos a banda militar tocar para as senhoras e conhecemos o preservativo feminino (?!?!?!?).
em safende ouvimos o tcheka e parabenizamos a azm.
isa pereira, paulino vieira, rapaz 100juiz, valdo pereira e convidados iluminaram a praça pública em homenagem à mulher e à vida.
parabéns omcv e as suas homenageadas.
bansky-favelasurf-dogtown em cinema na rua, escreveram-se poemas e criaram-se flores, passeamos na cidadipoesia.
 xu: confronta-nos com cape verde a social (un)sustainbility.
às segundas cinema documentário, às terças cinema de culto, às quartas cinema infantil e videojazz, às quintas cinema brasileiro e no fim de semana cinema no cinema.
lançam-se livros de teatro, lançam-se livros em vídeo-conferência, lançam-se livros de viagens, e livros para ler em viagem.
fazem-se feiras de livros, de artesanato e, aos domigos, YA no sucupira.
a moda sai à rua, uns aprendem técnicas de palco outros aprendem linguagem audiovisual, homenageia-se a mulher, a poesia, o teatro e a árvore.
marcam-se ritmos e tradições com shukayayas, batucadeiras, andadeiras, bloco afro, e bem perto da cidade, o festival da(s) tabanka(s).
luis rendall revisitado e hiphop celebrado.
lançou-se um dvd e, para (re) começar a semana, fomos à guiné com netos de bantim com eles cantou-se o único hino que os maiores de 30 sabem cantar.
joga-se à bola, anda-se de patins, skate e autocarro.
vai-se a pé, de boleia ou no próprio carro: sem tempo para respirar praiamaria está a bombar!
Samira Pereira
@ praiamaria é uma rubica de Samira Pereira no buala.org com sugestões culturais na Cidade da Praia, Ilha de Santiago - Cabo Verde

fonte: http://www.buala.org/pt/da-fala/praiamaria?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+buala-da-fala+%28D%C3%81+FALA%29

São Nicolau: antiga Colónia Prisional do Tarrafal vai ser restaurada


A Câmara Municipal do Tarrafal de São Nicolau vai restaurar a antiga Colónia Prisional local, a primeira criada pela ditadura portuguesa em 1931, com vista a transformá-la num espaço cultural.
O campo de concentração que foi "encenado" para a ilha de São Nicolau, em 1931, com a instalação provisória dos presos no Seminário/Liceu antes de iniciarem os trabalhos de implantação no Tarrafal dessa ilha situada entre as de São Vicente e Sal, é hoje um espaço em ruínas e nunca foi alvo da historiografia cabo-verdiana.

Orçado em oito milhões de escudos (cerca de 72,5 mil euros), o projeto prevê a transformação de uma das casernas em biblioteca, a cozinha num ciberespaço e o refeitório num centro interactivo, bem como a edificação de um marco para a gravação do nome de antigos presos políticos, um miradouro com iluminação pública através de energia renovável e a vedação e proteção de toda a área circundante às casernas.

Segundo o presidente da Câmara do Tarrafal de São Nicolau, António Soares, citado pela agência Inforpress, o projecto prevê também a criação de um espaço verde e de um circuito pedonal à volta da Colónia, bem como a restauração do antigo bebedouro da prisão que albergou, em 1931, os primeiros presos políticos portugueses.

António Soares indicou que o Instituto de Investigação e do Património Cultural (IIPC) cabo-verdiano é parceiro da iniciativa, salientando que a câmara continua à procura de mais e que o projecto vai ser apresentado ao Ministério da Cultura de Cabo Verde a 18 de Abril próximo, Dia Internacional dos Monumentos e Sítios.

Para uma melhor consolidação do projecto, disse António Soares, já estão a ser efetuados contactos para uma possível geminação cultural com o Tarrafal de Santiago, para onde foram transferidos muitos presos da Colónia Prisional de São Nicolau e onde é possível encontrar muita documentação.

"São Nicolau foi o destino escolhido, tanto pela Ditadura como pelo Estado Novo para a materialização do primeiro modelo de prisão especial, metodicamente concebido para o encerramento político", disse à Agência Lusa o historiador português de origem cabo-verdiana Vítor Borges.

Autor da obra "Campos de Concentração em Cabo Verde", editada em 2010 pela Imprensa da Universidade de Coimbra, no âmbito de uma investigação histórica para a sua tese de mestrado, Vítor Borges lembrou que o campo de São Nicolau foi concebido pela necessidade de internamento dos revolucionários que participaram na Revolta da Madeira, em 1931.

No entanto, o projecto de São Nicolau é abandonado e chega-se a estudar a ilha da Boavista, mas é a localidade de Chão Bom, noutro Tarrafal, o de Santiago, ilha onde se concentrava a administração colonial, que recai a oficialização da escolha, em 1936.

"A instalação de uma colónia penal no Tarrafal da ilha de Santiago representou uma das fortes medidas de endurecimento do regime na produção dos aparelhos repressivos de enquadramento e depuração política e ideológica da sociedade, tendo em conta a perspectiva regeneradora que se pretendia imprimir com a nova ordem de obediência política", acrescentou.
31-3-2011, 01:09:23
Fonte: Agência Lusa/Expresso das Ilhas

quarta-feira, 30 de março de 2011

Guenny Pires filma In search of my Identity à volta do mundo

Gana, Senegal, Brasil, Belize, Jamaica e Cabo Verde são alguns dos países por onde Guenny Pires já passou na sua viagem de circum-navegação à cata de imagens e depoimentos para o seu próximo documentário – In Search of my Identity (Em busca da minha identidade). O filme aborda a rota dos escravos e o descobrimento do mundo a partir de Cabo Verde.

Guenny Pires deixou Cabo Verde há poucos dias, depois de filmar Ribeira Grande de Santiago, primeira cidade fundada por portugueses em África. Era daqui que partiam, com destino a novos mundos, incontáveis navios negreiros carregados com pessoas arrancadas à força à sua terra. Mas Pires deixa Cabo Verde, levando, mais uma vez, uma grande desilusão. “Não consegui patrocínio de ninguém, nem público nem privado. Aliás, nem se dignaram a dar-me uma resposta”, desabafou o realizador que já se habituou a ir à luta sem o apoio nacional. “Já nem penso nisso, filmo apenas por prazer”.
E foi um “imenso prazer”, confessa Guenny Pires, pisar a África continental. “Foi uma experiência inédita, uma viagem incrível, que incluiu o Senegal – visitei a ilha de Gorée –, o Gana, a Gâmbia e a Guiné-Bissau, todos, países que integram a Rota dos Escravos”, conta o realizador cabo-verdiano.
Durante a viagem feita em parte em barcos tradicionais, diz o realizador, “senti-me em casa. Conheci um povo amável, acolhedor, humilde e também cheio de sabedoria”. Porém, o périplo foi também uma experiência algo dolorosa: “Conheço os factos sobre o tráfico de escravos através de documentos históricos. Mas quis ir aos portos de não regresso, de onde muitos africanos partiram contra a sua vontade amontoados como animais em barcos, e sem perspectivas de um dia voltar”.
Antes desta viagem pela África Ocidental, Guenny Pires já tinha estado a filmar no Brasil, no Belize e na Jamaica. E, em breve, irá a Cuba, Curaçao, Índia e outros pontos do globo que fazem parte da história da escravatura. Viagens suportadas pela Txan Film Productions, que já agendou a estreia da primeira parte do documentário (intitulada Identidade) para Junho, no Roxbury Film Festival, que tem lugar na cidade de Boston (Estados Unidos da América).
A segunda e a terceira parte do documentário serão filmadas ainda no decorrer de 2011. Pires terá nessa altura de voltar a Cabo Verde para filmar em São Nicolau e São Vicente.
Teresa Sofia Fortes
Fonte: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article62569&ak=1

Tarrafal de São Nicolau: Restauro da Colónia Prisional na ordem do dia

O projecto de arquitectura e a memória descritiva do restauro da Colónia Prisional do Tarrafal de São Nicolau vão ser analisados esta quinta-feira, 31, na reunião camarária.

Fonte: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article62674&ak=1

terça-feira, 29 de março de 2011

São Nicolau: Museu da Água do Torno pouco visitado



A directora do parque natural do Monte Gordo, São Nicolau, Lindacy Oliveira, disse hoje à Inforpress que é preciso investir na divulgação do Museu da Água do Torno, pouco pouco visitado, um ano após a sua abertura.

Inaugurado no ano passado, no âmbito do Dia Mundial da Água, as visitas ao museu "têm diminuído", de acordo com Lindacy Oliveira, para quem, apesar de o museu estar incluído no roteiro turístico do parque natural, é preciso dar a conhecer o espaço às pessoas que vivem na ilha.
"O maior número de visitantes são turistas e há muita gente que vive em São Nicolau que ainda desconhece a existência do museu", afirmou a directora.
Lindacy Oliveira explicou que a divulgação tem sido feita através de folhetos e cartazes colocados em locais públicos ou na página de internet do parque, mas tal tem-se revelado insuficiente.
Neste sentido, a direcção da reserva natural tem incluído o museu nos temas de palestras nas escolas e feiras locais alusivas à comemoração do Dia Mundial da Água.
Instada sobre a divulgação do museu a nível nacional, Lindacy Oliveira assegurou que contactos com operadores turísticos ou a participação do parque em feiras nacionais é a estratégia que tem sido utilizada.
Contudo, as visitas "aumentam significativamente no Verão", época em que há muitos emigrantes de férias, conclui o vigilante do museu, Elísio Santos.
O Museu da Água do Torno é uma iniciativa do Parque Natural do Monte Gordo para resgatar e preservar as tradições associadas ao uso da água no município da Ribeira Brava e, por isso, equipado com utensílios tradicionais de conservação e de transporte de água como o pote ou o moringue.

Fonte: http://www.expressodasilhas.sapo.cv/pt/noticias/detail/id/23901

Prémios Museums & Heritage 2010: lista de nomeados

Categoria: Campanha de Marketing

Museum of London: Galleries of modern London
People’s History Museum: Re-branding of the People’s History Museum
Historic Royal Palaces: Enchanted Palace, Kensington Palace
The British Library: Evolving English: One language, many voices
Tyne & Wear Museums: The Late Shows
SS Great Britain: 40th Homecoming Anniversary/Lets Celebrate

Categoria: Exposição permanente

People’s History Museum: The New Main Galleries – Peoples History Museum
Imperial War Museum: The Lord Ashcroft Gallery: Extraordinary Heroes
The Bowes Museum: Fashion & Textile Gallery
Museum of London: Galleries of Modern London
Scott Polar Research Institute: The Polar Museum: Promoting Britain’s Polar Heritage
Event Communications: The Robert Burns Birthplace Museum
Categoria: Exposição Temporária
Drinkall Dean LLP: Diaghilev & The Golden Age of The Ballets:
Russes 1902 – 1929
National Museums Liverpool: Plantastic!
Beck Interiors Ltd: 1001 Inventions
Imperial War Museum North: Shaped by War, Photographs by Don McCullin
The British Library: Evolving English: One language, many voices

Categoria: Actividades Educativas

LAARC: Visitor Inclusion Project
Dulwich Picture Gallery: Good Times: Art for Older People
The British Museum: Young Explorers
Museums Galleries Scotland: Remembering Scotland At War
Barleylands Farm Museum: Barleylands Education Programme
Tate Gallery: The Tate Movie Project

Categoria: Projecto com orçamento reduzido

Wigan Leisure & Culture Trust: The Museum of Wigan Life
Coventry Transport Museum: Ghost Town?
National Maritime Museum Cornwall: 150 years of the docks
Discover Children’s Story Centre: Facing Forward
South London Art Gallery: The Expansion of the South London Gallery
Categoria: Inovação
Wallace Collection: Bringing Music back into the Galleries
GR/DD: The Carbon Cycle’ For the Science Museum
Science Museum: Antenna Science News
Natural History Museum: Who do you think you really are?
Historic Royal Palaces: Henry VIII’s Tapestries Revealed
Acoustiguide: Monet 1840-1926 APP

Categoria: Troféu Winstan Bon

Historic Royal Palaces: The Enchanted Palace, Kensington Palace
Coventry Transport Museum: Conferencing
Chelmsford Borough Council: Chelmsford Museum & The Essex Regiment Musuem
Glasgow School of Art Enterprises Ltd: The Glasgow School of

Categoria: Prémio Clássico

Shropshire Museum Service: Acton Scott Historic Working Farm
Lakeland Arts Trust: Blackwell, The Arts & Crafts House
National Museums Liverpool: Meryside Maritime Museum
Mostyn: Mostyn Gallery Expansion
Kilmartin House Trust: Kilmartin House Museum
Science Museum: Wellcome Wing Redevelopment

Categoria: Prémio Internacional

BRC Imagination Arts: Exloration Space: Explorers Wanted
Studio Adrien Gardere: The Museum of Islamic Art – Cairo – Egypt
Martello Media Ltd: Glasnevin Museum, Dublin
Beck Interiors Ltd: National Charter Monument Bahrain

Categoria: Restauro e Conservação

Grapevine PR: Farnham Castle: Keep Restoration
Coniston Ltd & Leighton House Museum: Closer to Home – Leighton House
Feilden Clegg Bradley Studios: Valence House
Camlin Lonsdale Landscape Architects: Bury Mount and the Watermeadows
Westminster Abbey: Conservation of Westminster Cosmati Pavement

Os vencedores serão conhecidos no próximo dia 11 de Maio.
Para mais informações consultar: 
http://www.museumsandheritage.com/awards

Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt/?p=23449&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

NORMAN FOSTER DESENHA BAIRRO CULTURAL EM HONG KONG


O arquitecto britânico Norman Foster foi seleccionado para desenhar o master plan para o plano director municipal do bairro cultural de 100 acres West Kowloon em Hong Kong.
O bairro em frente ao porto, conhecido como City Park, está para ser um grande centro cultural para música e artes visuais e performativas, que inclui espaços de convívio, galerias e estúdios. Este é considerado o maior projecto cultural a decorrer actualmente no mundo, segundo a firma de Foster

http://www.pportodosmuseus.pt/?p=23470&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29

segunda-feira, 28 de março de 2011

Março Mês do Teatro: Distinção e lançamento no Dia Mundial do Teatro


 
 
A Cooperação Portuguesa recebe este domingo o Prémio de Mérito Teatral, atribuído pela Associação Mindelact, em São Vicente.
A decisão é justificada por a Cooperação ser "um parceiro de sempre" da associação, e pelo contributo dado para o desenvolvimento do teatro em Cabo Verde, lê-se numa nota enviada às redacções.
Numa primeira reacção à notícia, tornada público a meio da semana passada, a embaixadora de Portugal em Cabo Verde garantiu estar "reconhecida" com a distinção.
Graça Andresen Guimarães destacou a importância da troca de experiências e conhecimentos entre os dois países no domínio cultural.
"Este prémio tem um significado especial, por ter sido concedido por uma associação com o prestígio que já alcançou a Mindelact", afirmou.
"Na consciência da riqueza que a cultura cabo-verdiana encerra e da importância que tem no reforço da identidade e coesão nacionais, e na projecção do país na esfera internacional, a Cooperação Portuguesa tem, de forma contínua, assegurado o apoio à valorização da tradição das artes performativas, no contexto do qual se inscreve a colaboração com a Associação Mindelact", acrescentou.
O Prémio de Mérito Teatral, que será entregue numa cerimónia a ter lugar dia 27, domingo, no Centro Cultural do Mindelo, foi criado em 1999.
O galardão é simbolizado por uma estatueta em bronze, concebida pelo artista plástico Manú Cabral.
Desde a sua instituição foram distinguidos grupos e personalidades ligados à criação artística ou à divulgação e promoção da arte performativa. Em 2010, o vencedor foi o actor e encenador João Branco, que presidente à Associação Mindelact.
Lançamento
Pouco antes da atribuição do prémio é lançado o livro de teatro "Trilogia II", em edição bilingue. A autoria é de Armindo Tavares (ver caixa) e a apresentação estará a cargo da linguista Dora Pires, para quem os textos "são de agradável leitura e fáceis de serem encenados e colocados em acção no palco".
A professora universitária reconhece a importância do livro. "Esta obra reveste-se de muita importância pois é uma obra bilingue em que será mais fácil apresentá-la quer na língua portuguesa quer na língua cabo-verdiana, pois não será necessário traduzi-la".
"É importante porque é uma obra escrita por um dramaturgo luso-cabo-verdiano, com outras peças escritas e publicadas, conhecedor e formado na área, que alarga assim as publicações dos textos dramáticos, enriquecendo a literatura cabo-verdiana", conclui.

Cooperação Portuguesa distinguida com Prémio de Mérito Teatral. Armindo Tavares lança "Trilogia II" em edição bilingue.
Discurso Directo
"Preocupo-me com a preservação da nossa cultura oral"
"O Duco Chegou", "Pedrinho de Nha Joana" e "O Cão e o Macaco" são os três textos que integram o livro "Trilogia II", obra do dramaturgo cabo-verdiano Armindo Tavares, que vai ser lançada no próximo Domingo, no Centro Cultural do Mindelo.
Porquê estas três peças?
Todas as minhas peças - que já são dezenas - são extractos da cultura cabo-verdiana e da vivência das suas gentes.
Conforme se pode depreender através da introdução do meu primeiro livro, "As Aventuras de Nhu Lobo", preocupo-me, sobremaneira, com a preservação da nossa cultura oral e tradicional, sem dó abandonada por causa da tão louvada telenovela brasileira. 
Preocupo-me também com defesa da nossa língua materna e em testemunhar que a sua viabilidade na construção de grandes obras literárias cai "gerra katxor" com o português.
Existe, em Cabo Verde, uma escrita para teatro de qualidade?
Há obras cénicas de autores cabo-verdianos de enorme valor. Pena é que não existam incentivos para a promoção desse estilo literário e muito menos valorização dos seus fomentadores que, na maioria, provêm da raia-miúda ou, simplesmente, do anonimato. 
E, muito menos ainda, existe interesse da parte de quem de direito em diagnosticar a situação e tomar decisões adequadas. 
Temos, por exemplo, trabalhos como os do Mário Lúcio Sousa, Jorge Martins - do grupo Juventude em Marcha - do Ano Nobo entre outros, de uma dramaturgia de qualidade inquestionável.
E o teatro que se faz em Cabo Verde, tem evoluído?
O Teatro em Cabo Verde vem evoluindo, felizmente, na medida do próprio apanágio dos cabo-verdianos. Neste momento, sei que mais dois jovens cabo-verdianos concluíram a licenciatura em teatro na escola onde me licenciei e que nenhum deles foi bolseiro, nem tampouco foram absorvidos para ensinarem aquilo que aprenderam nas suas terras. 
Basta repararmos nos grupos espontâneos que surgem nos palcos, exibindo peças engraçadas, embora despedidas de uma dramaturgia adequada.
Que projectos estão na calha?
Em Junho sairá um novo DVD e em Julho um novo livro, edição do autor. Aliás, todas as anteriores edições têm sido assim.

fonte: http://www.expressodasilhas.sapo.cv/pt/noticias/detail/id/23873

domingo, 27 de março de 2011

Hoje é o dia especial para as mulheres cabo-verdianas

Para todas as mulheres silenciosas de Cabo Verde.
Para as mulheres que andam sol a sol,
lua a lua
calcorreando  vales e ribeiras

Um dia de SILÊNCIO E REFLEXÃO para todas as mulheres de Cabo Verde
Para os homens cabo-verdianos:
tenham vergonha na cara; respeitem as mulheres na Diáspora e nas ilhas.
Na Diáspora, as mulheres são selvaticamente maltratadas pelos ditos companheiros
Uma vergonha. Um sofrimento intramuros que sofre de silêncio gritante.

Museu da Caça da Baleia apela à doação de artigos históricos

 O Museu da Caça da Baleia de New Bedford vai montar uma exposição permanente para contar a aventura cabo-verdiana na caça da baleia, tendo como pano de fundo a cultura das ilhas. A comissão organizadora pede, por isso, às pessoas com laços com a história de Cabo Verde e a sua cultura para doarem artigos de interesse histórico para a exposição, que abrirá no dia 5 de Julho.

“Dentro da colecção do Museu há muitos artigos que nos ajudarão a contar a história dessas ilhas, a viajem dos cabo-verdianos para a América e a contribuição que esses imigrantes deram a esta região e ao país,” disse Gene Monteiro, da Comissão Cabo-verdiana da Exibição.
“Pensamos que nos lares da comunidade cabo-verdiana de Massachusetts podem existir artigos que poderiam fazer parte da exibição,” acrescentou.
Patrícia Andrade, também ela da Comissão, explicou que “as fotografias serão indispensáveis para contar esta história, portanto, estamos a pedir à comunidade para procurar nos seus lares qualquer documento ou artefacto que possa ser útil para narrar, de forma mais completa, o povo de Cabo Verde e a sua viajem como americanos.”
A Comissão acredita que a exposição de arte e artefactos do Museu relacionados com a herança cabo-verdiana, em New Bedford, fará com que essa história seja contada dentro do contexto histórico daquela cidade.
Os artigos trazidos de Cabo Verde, os artefactos representando a cultura, incluindo instrumentos musicais, olaria ou outros objectos domésticos, vestuário, quadros, documentos de imigração, trabalhos entalhados e pintados e outros relacionados com a caça da baleia e profissões marítimas, informa a Comissão, devem ser encaminhados para Micher Dyer (508) 997-0046, ext. 137 ou por correio electrónico: mdyer@whalingmuseum.org.
O Museu da Caça da Baleia de New Bedford é dedicado à história global e à caça da baleia. Está localizado na zona histórica da cidade e está aberto todos os dias. O seu endereço electrónico é www.whalingmuseum.org

Fonte: http://www.asemana.publ.cv/spip.php?article62535&ak=1

sexta-feira, 25 de março de 2011

Inventário do Património: Lançamento de Novas Publicações do Instituto dos Museus e da Conservação (IMC)



Dando continuidade à publicação sistemática de cadernos de Normas de Inventário, iniciada em 1999, o IMC acaba de lançar três novos títulos desta coleção: Ciência e Técnica (Normas Gerais), Ourivesaria e Instrumentos Musicais.

O volume dedicado à Ciência e Técnica resulta de uma parceria estabelecida entre o IMC e o Instituto de Investigação Científica Tropical, assumindo-se como o primeiro normativo e difusor de boas práticas na área do inventário e da documentação de coleções museológicas externas à realidade dos museus e palácios nacionais do Ministério da Cultura. Esta abertura a diferentes áreas disciplinares tem igualmente correspondência na recente versão 3.0 do Programa MATRIZ, ampliado para as coleções científico-tecnológicas e de História Natural.

Ourivesaria e Instrumentos Musicais são mais dois títulos específicos para inventariação de coleções artísticas, o primeiro elaborado conjuntamente pelo Palácio Nacional da Ajuda-Museu e pelo Museu Nacional de Machado de Castro, com a colaboração do gemólogo Rui Galopim de Carvalho, e o segundo da responsabilidade do Museu da Música.

Estas publicações poderão ser encontradas à venda nas lojas dos museus e palácios nacionais, bem como na Loja dos Museus, sita na Praça dos Restauradores, em Lisboa.



Fonte: http://www.pportodosmuseus.pt/?p=23292&utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+pportodosmuseus%2FrxgW+%28pportodosmuseus%29